Na curva do rio

Um certo dia de verão um xamã ancião da tribo sioux, deixa gravado seu pedido perante toda a tribo: quando eu morrer, enterrem meu coração na curva do rio, por onde o sagrado rio alfa corre. Aquela água o irrigará, rejuvenescerá, e alí nascerá uma grande e linda árvore frondosa, de uma sombra abundante e farta. Na qual os pássaros repousarão, e farão morada, e todos descansarão em sua sombra. Só assim meu coração continuará pulsando, fortemente…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s