Causas da sentença

Pensei serem mil e uma, as causas de minhas sentenças, mas mil eram. Depois, achando serem mil vi que eram mil e uma. Entre essas duas quantidades de diferenças irrelevantes, optei por deduzir logo que nenhuma sentença havia. Sim! pois burlando a realidade eu tomava ainda que bem breve, imenso conforto espiritual… Sendo assim, no final então, eram nada? Poderia ser um grande nada talvez? Meu maior desejo era esse e por vezes a paz é muitíssimo cara. E mesmo que as dores sejam sempre multiformes, vale pagar tal alto preço… Mas porquanto achei serem nada, por esse desejo ávido de um rápido e justo anseio, me descuidei e por ser descoberto, vi que eram na verdade muitas as sentenças em uma só, eram muitas pois eram desde sempre e por fim, eu mesmo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s